Publicações
Clique para ampliar...

RBRH
Revista Brasileira de Recursos Hídricos
Brazilian Journal of Water Resources

ISSN 2318-0331

VOLUME. 12 - Nº. 4 - OUT/DEZ - 2007
ARTIGO
Diretrizes para Redes Automáticas e Telemétricas de Superfície
Resumo:
São discutidos os tipos de sensores e medidas feitas por estações de superfície automáticas com diferentes objetivos, assim como as dificuldades de medição de algumas variáveis. Neste contexto, a micro escala de tempo de Kolmogorov t é introduzida formalmente para caracterizar uma medida “instantânea”. A definição da Organização Meteorológica Mundial (OMM) de uma medida instantânea, para o que na verdade é uma média de pelo menos 1 minuto, é revisada com a introdução do termo “medição momentânea” para médias de um minuto. Discute-se as escalas de tempo de medição e de transmissão de dados, propondo-se que se adote uniformemente um intervalo de tempo de 10 minutos tanto para médias quanto para a transmissão de dados, o que é possível com as tecnologias de transmissão de dados atualmente disponíveis. Propõe-se um esquema de classificação de estações de monitoramento baseada nos seus múltiplos propósitos, e que generaliza os antigos conceitos de estação “fluviométrica”, “pluviométrica”, “meteorológica e “agrometeorológica”. A nova classificação é capaz de cobrir os tipos mais amplos de uso atualmente atribuídos a estações automáticas.  
Palavras-chave: redes automáticas; medida instantânea. 

 

 

51 visualizações   21 downloads     Contabilizado a partir de 10/08/2014