Publicações
REGA - Revista de Gestão de Água da América Latina - ISSN 2359-1919
VOLUME. 17 - JAN/DEZ - 2020
ARTICLE
Variability of hydro-chemical response to storm events captured using highfrequency river monitoring in subtropical catchments, southern Brazil
Abstract:
High-frequency (30 min) data was used to investigate storm responses in two subtropical
catchments in the Brazilian Atlantic Forest. We measured discharge, turbidity and conductivity in a 30 km2 subsurface-dominated catchment (2012-2013) and in a 48 km2 groundwater-dominated catchment (2014-2016). Conductivity was dominated by elements associated with geochemical weathering or atmospheric deposition, but also nutrients such as nitrate. Turbidity was a proxy for suspended sediment. Results showed similar dominant storm event patterns in both catchments. The dominant pattern for turbidity was a positive C-Q relationship with clockwise hysteresis, suggesting a nearby source, while the dominant pattern for conductivity was a negative C-Q relationships with clockwise hysteresis, suggesting storage of solutes in deep groundwater and distant sources (hillside). The negative C-Q pattern for conductivity was stronger and the hysteresis wider in the groundwater-dominated catchment. Hydroclimatic controls were also similar between both catchments, but storm event patterns in the subsurface-dominated catchment were more strongly influenced by antecedent conditions (conditions before the event) that in the groundwater dominated catchment. 
Keywords: High-frequency Monitoring; Storm Events; Turbidity; Conductivity. 

 

 

Variabilidade da resposta hidroquímica a eventos de precipitação utilizando monitoramento de alta frequência em bacias hidrográficas subtropicais, sul do Brasil
Resumo:
Dados de alta frequência (30 min) foram utilizados para investigar as respostas de eventos de
precipitação em duas bacias hidrográficas subtropicais localizadas no Bioma Mata Atlântica. Foram utilizados dados de vazão, turbidez e condutividade em uma bacia hidrográfica dominada por processos subsuperficial de 30 km2 (2012-2013) e de uma bacia hidrográfica dominada por água subterrânea de 48 km2 (2014-2016). A condutividade se mostrou associada a elementos do intemperismo geoquímico ou à deposição atmosférica, e também por nutrientes, como o nitrato. Já a turbidez demonstrou ser proxy para a concentração de sedimentos em suspensão. Os resultados mostraram padrões similares de eventos de precipitação nas bacias hidrográficas. O padrão dominante de turbidez foi uma relação C-Q positiva com a histerese no sentido horário, sugerindo uma fonte próxima, enquanto o padrão dominante para a condutividade foi uma relação C-Q negativa também com histerese no sentido horário, sugerindo o armazenamento de solutos provenientes de
águas subterrâneas profundas e fontes distantes (encosta). O padrão C-Q negativo para condutividade foi mais forte e a histerese mais ampla na bacia hidrográfica dominada pelas águas subterrâneas. Os controles hidroclimáticos também foram semelhantes nas duas bacias hidrográficas, mas os padrões de eventos de precipitação na bacia hidrográfica dominada por processos de subsuperfície foram mais fortemente influenciados pelas condições antecedentes ao evento de precipitação (condições antes do evento) do que na bacia hidrográfica dominada por água subterrânea. 
Palavras-chave: Monitoramento de Alta Frequência; Eventos de Precipitação; Turbidez; Condutividade. 

 

 

44 visualizações   22 downloads     Contabilizado a partir de 10/08/2014