Publicações
Clique para ampliar...

RBRH
Revista Brasileira de Recursos Hídricos
Brazilian Journal of Water Resources

ISSN 2318-0331

VOLUME. 16 - Nº. 1 - JAN/MAR - 2011
ARTIGO
Curvas Envoltórias Probabilísticas para a Estimação de Cheias de Projeto
Resumo:
As curvas envoltórias regionais têm sido utilizadas desde o início da década de 1920, como meio simples de sintetizar graficamente o regime de vazões de cheias observadas em estações de monitoramento localizadas em uma ou mais regiões geográficas. De maneira geral, as curvas envoltórias de cheias representam o conhecimento disponível no que se refere à observação de vazões máximas por área de drenagem, sintetizando graficamente o regime de vazões máximas em uma determinada região. Entretanto, as curvas envoltórias são dependentes das amostras disponíveis, o que implica em limites superiores empíricos passíveis de serem excedidos. A tarefa de atribuição de uma probabilidade de superação às curvas envoltórias é complexa e tem sido objeto de recentes investigações [Castellarin et al. (2005) e Castellarin (2007)], à procura de um meio simples para a obtenção de estimativas preliminares de vazões de projeto de estruturas hidráulicas. Este artigo apresenta o emprego e a extensão das metodologias descritas nas citadas referências, na construção das curvas envoltórias probabilísticas para a bacia do alto rio São Francisco, no estado de Minas Gerais. Os resultados aqui obtidos foram considerados satisfatórios, assim demonstrando a viabilidade de se estimar quantis de cheias em pontos diversos de uma região hidrologicamente homogênea, a partir de um quantitativo mínimo de informações fluviométricas. 
Palavras-chave: Curvas envoltórias de cheias, estimação de quantis de vazões máximas, vazões de projeto 

 

 

91 visualizações   42 downloads     Contabilizado a partir de 10/08/2014